Arquivos Diarios: $s

As lições das Olimpíadas

Recentemente, o Rio de Janeiro recebeu a XXXI edição das Olimpíadas. E mesmo que a nostalgia do fim dos jogos já tome conta dos apaixonados por esportes, é preciso perceber que o maior evento esportivo deixa como legado importantes lições que podem nos ajudar no dia a dia.

Para não deixar morrer o espírito das Olimpíadas, listamos aqui algumas lições das Olimpíadas aprendidas nos jogos para você aplicar no seu dia a dia de estudante. Leia e descubra como ser um campeão!

O planejamento precede o sucesso
Quando o Brasil foi anunciado como país-sede, muitas pessoas duvidaram da capacidade de realizarmos uma grande Olimpíada. Mas tudo correu bem e a verdade é que podemos tirar uma ótima lição disso: o planejamento realizado para que a Olimpíada fosse uma realidade decretou o seu sucesso.

Assim como nas Olimpíadas, é preciso se planejar nos estudos. E este plano pode até ser complexo, mas deve ter uma meta alcançável. Além disso, precisamos lembrar de nos aprofundarmos no autoconhecimento, descobrirmos o que pode ser alcançado e o tempo necessário para que isso seja possível. Planeje-se!

Ninguém vence apenas com talento
Os atletas participantes das Olimpíadas são verdadeiramente talentosos no que fazem; caso contrário, não teriam conseguido nem mesmo se classificar para participar do evento. No entanto, todos treinam muito e sabem que para melhorar é preciso disciplina e superação. Três importantes lições que aprendemos com as Olimpíadas podem ser usadas em nosso dia a dia:

Ter disciplina para cumprir o planejado;
Manter o foco;
Buscar sempre o melhor.
Os atletas das Olimpíadas também nos ensinaram que, independente dos problemas enfrentados em todo o trajeto, você pode mudar sua vida e ficar marcado na história de milhões de pessoas com apenas uma vitória, um ato ou um recorde. É preciso apenas acreditar em você e em seus planos. Leve isso para sua vida de estudante.

Superação
Michael Phelps é o maior nadador olímpico de todos os tempos e dificilmente será superado nos próximos anos, mas a verdade é que o atleta teve que enfrentar muitos problemas para estar entre os melhores do mundo. Diagnosticado com TDAH, Phelps precisou de muita motivação para triunfar, já que a doença limita as pessoas em dois quesitos fundamentais do esporte: atenção e concentração.

Nós também precisamos de motivação para encontrar algo que nos permita realizar a mesma tarefa todos os dias, sem que acabemos desanimados. Aplique isso na sua vida e se supere!

Riscos
Os atletas de alto nível que, a cada quatro anos nos inspiram nas Olimpíadas, sabem que para melhorar, além de trabalho duro e muita disciplina, precisam assumir certos riscos para vencer. Esses atletas precisam levar seus corpos ao extremo para alcançar um novo tempo, atingir uma nova marca ou até mesmo superar a idade e o preconceito para se manter em atividade.

Assim como nas Olimpíadas, o mesmo acontece em nossas vidas. Se não assumirmos riscos, também não iremos colher a vitória ou alcançar as metas traçadas. Seja na busca por uma nova ocupação, passar numa prova ou chegar a um novo rumo, entre outros.

Por isso, as Olimpíadas nos deixaram muito mais do que a saudade das competições, dos atletas campeões ou das histórias de superação. Conte a sua história de superação nos comentários e inspire outras pessoas!

Publicado por: