Entendendo sua mensalidade: juros, reajustes e mais

Comentarios:

Home Pra Saber
entendendo_sua_mensalidade

Quem estuda em universidade particular sabe como a mensalidade pode variar ao longo do tempo. Na maioria dos casos, isso acontece por conta das transformações que acontecem na própria economia do país.

Para não ser pego de surpresa, é importante que o estudante entenda alguns aspectos da sua mensalidade, como taxa de juros e possibilidade de reajustes. Para ajudar você, reunimos algumas informações essenciais:

O que são os juros?

Basicamente, o juro é a remuneração recebida por quem empresta seu dinheiro. É como se a pessoa que pegou determinado valor tivesse que pagar pelo uso dessa quantia ao longo do tempo até devolvê-la.

Os juros estão presentes na maioria das operações financeiras. Caso um indivíduo queira comprar ou financiar algo e não tenha o dinheiro necessário para isso, precisa pegar a quantia emprestada e pagar com um acréscimo.

A taxa de juros é influenciada por vários fatores, como o risco envolvido no empréstimo, o fato do dinheiro não ser investido em outra coisa e os custos da operação. As expectativas quanto à inflação também são determinantes.

O que é a inflação?

A inflação é o aumento generalizado e persistente nos preços de produtos e serviços. Quando isso acontece, o dinheiro da população passa a valer menos e, consequentemente, seu poder aquisitivo diminui.

Diversos fatores podem contribuir para a inflação, como emissão exagerada de dinheiro, demanda maior que a capacidade produtiva ou aumento nos custos de produção.

No Brasil, a inflação é medida por vários índices. Alguns dos principais são:

  • Custo Unitário Básico (CUB)
  • Índice Geral de Preços (IGP)
  • Índice Nacional do Custo da Construção (INCC)
  • Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC)
  • Índice de Preços ao Consumidor (IPC)
  • Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)
  • Índice de Preços no Atacado (IPA)

Calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA é considerado o de maior abrangência. Atualmente, ele acompanha famílias com renda de até 40 salários mínimos em várias capitais do país.

Como tudo isso influencia na sua mensalidade?

Dependendo do contrato assinado para conseguir um financiamento estudantil, alunos de faculdades privadas podem ou não pagar juros em relação ao valor emprestado pelas instituições financeiras.

Mesmo assim, suas mensalidades podem apresentar “descontos” ou “aumentos”. Isso acontece por conta da inflação: na medida em que o dinheiro ganha ou perde valor, ele precisa ser “corrigido”.

Um bom exemplo disso é o Crédito Universitário Pravaler. Em contratos que não preveem a cobrança de juros, há um reajuste após a 12 meses de assinatura. Nesse caso, o IPCA é usado como base para cálculo.

Como saber se você está sujeito a reajustes?

Para não ser pego de surpresa por reajustes na mensalidade, você deve avaliar todas as cláusulas do contrato do financiamento em questão e tirar todas as suas dúvidas antes de assiná-lo.

Também vale acompanhar o que a imprensa diz sobre a situação da economia. Se as notícias mencionarem mudanças na inflação, é provável que a sua mensalidade seja reajustada em algum momento.

Por que optar pelo Pravaler?

Para muitas pessoas, contar com ajuda financeira é um fator determinante para que possam prosseguir com os seus estudos. Nesse caso, o Pravaler pode ser uma boa opção.

Para outras, o Pravaler ajuda a dar uma folga no orçamento. Assim, elas não precisam encarar os anos no ensino superior com medo de que suas contas não fechem no fim do mês.

Depois de formados, muitos alunos podem sentir que um financiamento não compensa porque é preciso continuar pagando o dinheiro que foi emprestado. Porém, um diploma de ensino superior abre diversas portas no mercado de trabalho!

Quer estudar sem juros? Vem com o Pravaler! Consulte a sua faculdade e descubra se o nosso modelo de financiamento estudantil está disponível.

Deixe uma resposta