A variação do dólar afeta todo mundo?

Comentarios:

Home Pra Economizar
variação do dólar

Se você estava procurando por uma resposta mais completa, não tem como fugir mais simples: sim, a variação do dólar afeta a vida de todo mundo, não apenas dos brasileiros que estão indo viajar para o exterior ou estão fazendo compras em sites estrangeiros. A variação do dólar faz com que a inflação suba cada vez mais, deixando os brasileiros mais econômicos e reticentes com os gastos.

Alguns economistas já estimaram que a cada ano, se a moeda americana aumentar apenas 10%, a inflação aumentará 0,5% no Brasil. Além disso, a crise que está assolando nosso país reflete diretamente na alta do dólar, pois os investidores não querem apostar em uma país que está prejudicando financeiramente a população ao gastar mais do que se tem.

O caso do pãozinho francês
É só fazer um paralelo para cada produto que contém um componente importado. Por exemplo, você sabia que o Brasil importa 20% do trigo? Isso quer dizer que, com o dólar caro, além do produtor aproveitar para enriquecer mais ainda, o Brasil tem de aumentar o preço do pãozinho fresco de todos os dias. Outros alimentos do mercado também aumentam de preço. Mas não é só nesse nicho: medicamentos, brinquedos, cosméticos e combustível também aumentam.

Produtos brasileiros
Os produtos que são produzidos aqui e que são exportados – como é o caso do café, da soja e do milho, por exemplo -, também acabam aumentando de preço para enriquecer, entende? O problema é que isso acaba atingindo o bolso do brasileiro, porque a partir do momento em que sobe a exportação, a importação também sobe. É uma cadeia suscetível de eventos.

Real desvalorizado versus dólar valorizado
Com o dólar cada vez mais valorizado, os investidores injetam mais dinheiro nos Estados Unidos. Enquanto isso, o Brasil tenta aproveitar a deixa para encarecer também os produtos nacionais e ganhar algo com isso. Quem gosta disso é a balança comercial, porque o aumendo do dólar melhora exportação e importação, consequentemente. O turismo nacional vem ganhando mais força também, uma vez que o brasileiro tende a querer gastar menos e evitar a taxa do IOF, por exemplo, ao viajar para destinos nacionais.

Agora, para quem tem viagem marcada, o jeito é economizar quando chegar lá e prestar muita atenção na utilização do cartão de crédito, afinal, o custo é de 6,38% da taxa do IOF. Por isso, é aconselhável utilizar o cartão só para casos emergenciais.

Deixe uma resposta